PÓLIPOS E SÍNDROME DA POLIPOSE FAMILIAR

Pólipos

Pólipos:

Pólipo é toda estrutura tecidual que se projeta acima da superfície da camada mucosa do trato digestivo, de forma regular e circunscrita, fazendo proeminência no seu lúmen.

Os pólipos podem apresentar-se macroscopicamente como plano, séssil,

subpediculado e pediculado.

Esta patologia tem alta prevalência na população geral, que aumenta com o avançar da idade (a partir dos 40 anos), e existem alguns fatores ambientais e genéticos que predispõem seu aparecimento.

Classificação:

Eles podem ser classificados em não neoplásico ou neoplásico, aquele que tem maior risco para desenvolver câncer colo retal, incluindo o tipo adenomatoso.

Sinais e Sintomas:

Geralmente o quadro clínico dos pólipos é assintomático, porém pode ocorrer sangramento retal, diarréia e constipação intestinal com diminuição no calibre das fezes.

Diagnóstico:

O diagnóstico de pólipo é dado através de alguns exames complementares por um médico Gastroenterologista, tais exames incluem: exame proctológico, toque retal, retossigmoidoscopia, colonoscopia, enema opaco, colonoscopia virtual e exame oculto nas fezes.

Tratamento:

O tratamento pode incluir polipectomia endoscópica (retirada dos pólipos via endoscopia), ou cirurgia.

Pólipos adenomatosos tem maiores chances haver malignização, dependendo de alguns fatores de risco, como o tamanho do pólipo, o grau e a extensão que se encontra a patologia, o número de pólipos, a forma do pólipo e também sua classificação histológica.

Síndromes Polipoides – Síndrome da Polipose Familiar

As Síndromes Polipoides distinguem-se entre si em relação ao número de pólipos, à distribuição dos pólipos pelo trato digestivo e a histologia dos mesmos, que podem ser adenomatosos (origem epitelial glandular) ou hamartomatosos (crescimento desregulado do tecido mesenquinal)

A principal Síndrome Polipoide é a Polipose Adenomatosa Familiar no qual os pólipos predominam no cólon esquerdo e reto, manisfestam-se geralmente na puberdade.

Sintomas:

A sintomatologia inicial geralmente é vaga ou ausente, podendo haver sangramento nas fezes como um dos primeiros sintomas. Caso haja diarréia com presença de sangue ou muco pode ser sugestivo de câncer colo retal.

Pode também ocorrer manifestações extra-colônicas (fora do intestino), sendo as principais: pólipos no trato gastrointestinal superior, cistos sebáceos, lipomas, anormalidade dentárias, além de manifestações malígnas, como alguns tipos de tumor.

Diagnóstico:

O diagnóstico é dado através de praticamente os mesmos exames complementares usados no diagnóstico dos pólipos: retossigmoidoscopia, colonoscopia, além de outros exames para avaliar se há doença extra-colônica (fora do intestino) como endoscopia digestiva alta, ultrassonografia de abdome, tomografia computadorizada, entre outros. É ideal também a realização de um teste genético em parentes de primeiro grau, para prevenção.

Tratamento:

O principal tratamento para esta patologia é o cirúrgico, com a retirada do cólon afetado.

Autor(a): 

Graduanda em Medicina pela Universidade Presidente Antônio Carlos, UNIPAC - Araguari.

Dúvidas serão respondidas apenas em nosso FORUM, entre e faça sua pergunta.

 

Deixe seu Comentário


2 + 9 =