PARTO PREMATURO | Causas – Sintomas – Tratamento – Prevenção

Parto prematuro

Uma gravidez normal dura de 37 a 42 semanas (gravidez a termo), a contar do primeiro dia da última menstruação. Trabalho de parto prematuro é aquele que começa antes de 37 semanas de gestação.

Aproximadamente 12% dos bebês nos Estados Unidos nascem prematuros; 80% deles são devido ao trabalho de parto prematuro que ocorre por conta própria ou após a ruptura prematura das membranas fetais (ou “bolsa das águas”).

Está em ameaça de parto prematuro? Seu parto foi prematuro? Participe do grupo,  tire dúvidas e aprenda mais sobre parto prematuro: Clique aqui

Nem todas as mulheres que têm parto prematuro terão seu bebê precoce; estimativas são de que entre 30% e 50% das mulheres que desenvolvem trabalho de parto prematuro terão seu bebê a termo (37 a 42 semanas de gestação). Se o trabalho de parto prematuro levar a um parto prematuro, o recém-nascido prematuro estará em risco para problemas relacionados com desenvolvimento incompleto dos seus  órgãos. Estes problemas incluem a dificuldade na respiração, bem como lesões nos olhos, intestinos e do sistema nervoso.

O parto prematuro é uma das principais causas de complicações recém-nascidos e morte. Pré-natal regular pode ajudar a identificar alguns, mas não todas as mulheres com risco de parto prematuro. Identificando o trabalho de parto prematuro, medidas podem ser tomadas para segurar e prolongar a gestação, diminuindo assim o risco de complicações ao recém-nascido.

FATORES DE RISCO para trabalho de parto prematuro:

É difícil prever qual gestante irá desenvolver trabalho de parto prematuro. Certas condições obstétricas e outros fatores são conhecidos por aumentar o risco de uma mulher. No entanto, os nascimentos prematuros ocorrem mais em mulheres que não têm fatores de risco conhecidos.

O maior fator de risco para o parto prematuro é um nascimento prematuro anterior, embora a maioria das mulheres que tiveram um parto pré-termo terá uma gravidez a termo no futuro. Como exemplo, um estudo descobriu que apenas 22% das mulheres com parto prematuro anterior teve um parto prematuro na gestação seguinte.

Outros fatores de risco são:

- Estar grávida de gêmeos, trigêmeos ou mais
- História de cirurgia cervical (por exemplo, conização ou cone biópsia)
- Anormalidades do útero
- Sangramento uterino, especialmente no segundo ou terceiro trimestre
- Drogas ilícitas, como a cocaína
- Tabagismo
- Algumas infecções
- Baixo peso pré-gestacional e ganho de peso durante a gestação
- Excesso de líquido amniótico
- Anemia moderada a grave no início da gravidez
- Um intervalo curto (menos de 12 a 18 meses) entre as gestações
- Cirurgia abdominal durante a gravidez

As mulheres negras parecem ter o dobro da incidência de parto prematuro, quando comparadas às brancas. O risco de parto prematuro também é maior em mulheres com menos de 18 anos de idade. O avanço da idade materna sozinho (mais de 35 a 40) não está associado com um aumento do risco de parto prematuro. No entanto, as mulheres idosas são mais propensas a ter outras condições (como hipertensão e diabetes) que podem causar complicações que exigem trabalho de parto prematuro.

CAUSAS de Parto Prematuro:

Geralmente é difícil identificar a causa do parto prematuro.

Causas gerais incluem:

Sangramento uterino  – Condições como placenta prévia (quando a placenta cobre parcial ou totalmente o colo do útero) e descolamento prematuro da placenta (quando a placenta se separa do útero antes do parto).

Alongamento do útero  – Ter gêmeos, trigêmeos ou mais, ou com polidrâmnio (uma quantidade excessiva de líquido amniótico em torno do bebê) causa um estiramento do útero, que pode levar às contrações uterinas e parto prematuro.

Bactérias ou inflamações  – Bactérias e inflamação causada por uma infecção no útero pode estimular a produção de substâncias que provocam contrações uterinas.

Estresse físico ou psicológico  – estresse grave pode levar à liberação de hormônios que causam contrações uterinas e parto prematuro.

SINAIS E SINTOMAS do Parto Prematuro:

Os sinais de parto prematuro são semelhantes aos sinais do parto, no final da gravidez:

Mudança no tipo ou quantidade de secreção vaginal, presença de sangramento
Dor Pélvica ou maior pressão abdominal
Contrações regulares ou frequentes
Ruptura de membranas (bolsa das águas)

As contrações de Braxton Hicks (também chamado de contrações falsas) são as contrações uterinas que ocorrem menos de oito vezes em uma hora ou quatro vezes a cada vinte minutos; essas contrações não são acompanhadas por sangramento ou corrimento vaginal e são aliviados por repouso. Isto é normal e não aumenta o risco de nascimento prematuro. No entanto, muitas vezes é difícil dizer a diferença entre o trabalho de parto prematuro e falso trabalho de parto sem ter um exame pélvico.

Nos estágios iniciais do trabalho de parto, a mulher pode sentir cólicas que é relativamente leve e ocorre de forma irregular. Nesta fase, o desconforto pode ser semelhante as cólicas menstruais e pode causar dor lombar.

A mulher deve procurar o hospital ou profissional de saúde imediatamente se ela está preocupada que possa estar em trabalho de parto prematuro ou tem sintomas preocupantes. Em particular, se ela tem mais de seis contrações em uma hora que continuam após repouso, se ela tem saída de líquido amniótico ou tem qualquer sangramento vaginal.

O profissional de saúde irá realizar um exame pélvico para determinar se as membranas se romperam e se o colo do útero está dilatando (começando a se abrir).

TRATAMENTO do Parto Prematuro:

É realizado na tentativa de retardar ou parar o parto prematuro. O principal objetivo do tratamento é atrasar o parto e dar tempo suficiente para que o corticóide promova o desenvolvimento dos pulmões do bebê.

O tratamento para atrasar o parto é normalmente recomendado se a gestação é inferior a 34 semanas, porque os recém-nascidos antes de 34 semanas tem um risco elevado de complicações. No entanto, se a mãe ou a saúde do bebê estão em risco, o trabalho de parto estará autorizado a prosseguir.

Tratamentos para acabar com o trabalho de parto:

Medicamentos usados ​​para parar ou diminuir a contração uterina são chamados de agentes tocolíticos. Eles incluem o magnésio, sulfato de terbutalina, nifedipina, salbutamol e indometacina. Algumas destas drogas são administradas por via intravenosa ou por injecção, enquanto outros podem ser tomados oralmente.

Tratamentos para ajudar a criança  – esteróides (corticóides) pode acelerar o desenvolvimento dos pulmões de um bebê prematuro, e muitas vezes são administrados durante trabalho de parto prematuro. Esteróides ajudar a amadurecer os pulmões e pode promover a produção de surfactante, uma substância que impede o colapso dos alvéolos (pequenos sacos nos pulmões, onde o ar é trocado). Os esteróides também diminuir o risco do bebê para hemorragia intraventricular (sangramento dentro do cérebro) e outras complicações que afetam os intestinos e sistema circulatório.

Os esteróides são geralmente administrada se a mãe é entre 24 e 34 semanas de gestação. Antes de gestação de 24 semanas, o feto é muito imaturo para beneficiar de esteróides. Após 34 semanas, os pulmões do bebê geralmente são suficientemente desenvolvidos, embora os esteróides podem ser dados caso os testes pulmonares fetais sugerirem que os pulmões não estão maduras. O esteróide mais utilizado é a betametasona.

Prevenção do trabalho de parto prematuro:

Uma das coisas mais importantes que uma mulher grávida pode fazer para evitar o parto prematuro é parar com hábitos que podem ser prejudiciais, como tabagismo e uso de drogas.

Mulheres com história de um nascimento prematuro anterior a menos de 34 semanas de gravidez (devido ao trabalho de parto espontâneo ou rotura prematura de membranas) pode ser oferecido um suplemento de progesterona, ou como uma injeção ou um gel vaginal para evitar parto prematuro recorrente. O uso de progesterona se inicia entre 16 e 26 semanas de gravidez e continuou até 36 semanas. Não há evidências de que esta droga é eficaz em mulheres sem história prévia de parto prematuro. Além disso, não foi eficaz em mulheres com gestações múltiplas (por exemplo, gêmeos).

Autor(a): 

Médico formado pela Faculdade de Medicina de Valença - FAA.
Cirurgião Dentista formado pela FOV.

  • googleplus
Dúvidas serão respondidas apenas em nosso FORUM, entre e faça sua pergunta.

 

25 Comentários para “PARTO PREMATURO | Causas – Sintomas – Tratamento – Prevenção”

  1. Yolanda disse:

    Boa tarde!
    Eu perdi meu bebe a um mês com 36 semanas de gestação e o resultado do exame foi “cordão umbilical encontra-se marrom-acastanhado, acentuadamente excêntrico, mede 23cm de comprimento 1.5 cm de diâmetro, contem três vasos sanguíneos ectásticos e a geleia de Wharton vinhosa”, Diagnóstico “Placenta madura do 3º trimestre gestacional com área focal de infarto vilositário. Cordão umbilical com ectasias vasculares. Membranas coriônicas com características habituais” diante disso gostaria de saber se na minha nova engravides o que devo fazer e qual é o risco de acontecer tudo novamente? E se tiver o que devo estar fazendo? Qual tratamento devo fazer?
    Obrigada.

  2. mariana disse:

    oi estou de 27 semanas e com uma infecção chamada candidiase, estou sentindo contrações posso ter parto prematuro?
    a dilatação de 1 dedo volta ao normal?
    qual os riscos? me ajuda, responde por email.. obrigada..

  3. eliezer disse:

    Minha esposa esta com deslatação e esta com bolinha de sangue na orina oque poso faZer éla ta com 31semanas me ajude

  4. Vanessa disse:

    Olá estou grávida de 27 semanas e 3 dias estou com dores na barriga e na zona pélvica. Por vezes essas dores são intensas e fico com a barriga dura. Alguém me poderá ajudar e me esclarecer se são apenas contracções falsas ou estarei a entrar em trabalho de parto e neste caso prematuro? Estas dores estão a dar-me á quase 24 horas mas são irregulares.
    Aguardo alguma resposta obrigada.

  5. Ysis disse:

    Meu nome é Ysis e tenho 17 anos, estou grávida de 29 semanas, minha mãe teve duas gestações que duraram até 35 semanas, corro o risco de ter um parto prematuro também?

  6. Silvana disse:

    Olá, tive que fazer uso de corticóide durante a gravidez para amadurecer o pulmão do meu filho, pois estava tendo contrações e dilatação. Dias após voltar da internação, apareceram várias estrias muito largas pela barriga, pernas e seios. Gostaria de entender se pode ter sido devido ao corticóide. Obrigada

    • Dalton disse:

      Silvia, parecimento de estrias no abdomen e seios è normal durante a gravides, resulta da distensao do tecido laxo y ropimento das fibras de colageno responsavel fixar a pele y as proprias celulas da pele entre si. Isso è resultado de uma sobre distençao da pele. Já a das coxas dependem do quanto ganhou de peso.
      Não descartando a possibilidad de voce ter desenvolvido um SINDROME DE CUSHING, dependente da dosis e tempo que te foi administrado corticoides.

  7. Ana disse:

    Olá, tenha uma amiga que está de 35 semanas de gravidez, ela está muito preocupada pois sentiu fortes dores e logo em seguida foi ao médico e ele receitou um remédio chamado “Salbutamol” gostaria de saber pra quê exatamente serve esse remédio e se a algum risco do bebê nascer prematuro?
    Grata, Ana!

  8. rosicler disse:

    boa noite,no dia 11/11/2010 tive uma ruptura uterina com 34 semanas de gestaçao ,meu bebe nao resistiu,agora estou gravida de novo sera que corro risco de ter outra rutura? o que posso fazer para evitar isso existe augum remedio? por favor me ajude

  9. bruna marcondes disse:

    boa noite Dr. minha filha tem 15 anos e esta com 33 semanas, ele tem foco irritativo divuso e toma remedio tilepital, hoje ela saiu do hospital onde ficou tres dias internadas pois estava tento contrações e 1 dedo de dilatação, os medicos inibiram as contrações porque o bebe é prematuro e deram injeção para amadurecer os pulmões, hoje ela tomou o ultragestom de 200mg e deu ,muita tontura fico preocupada, não vou dar mais esse remedio, sera que ela vai ter condição de ter parto normal porque ela fica nervosa e desmaia, to muito preocupada, gostaria de explicações sobre tudo isso. obrigado

  10. DELIANE disse:

    Boa noite eu me chamo Deliane tenho 29 anos e estou na 19ª semana de gestação, mas estou com frequencia absurdas de vontade de ir ao banheiro e algumas dores no lugar abaixo da barriga estou preocupada. Não sei o que fazer.

    • Eduardo Machado de Carvalho disse:

      Deliane,
      Durante a gestação, infecção urinária é muito frequente (cistite), deverá procurar um serviço de obstetrícia para a realização de um exame de urina. Faça corretamente seu pré-natal!

  11. ruth lima disse:

    ola estou com 26 semanas ja tiver duas ameça de parto prematuro sintos contraçoes fortes ja dumei a inserçao da dexa por pulmão do bebê tomei nifetibina mas as contração nao passa e a medica dizer que o colo do utero ta grosso gostaria de saber se e pra mim me preucupa?….

  12. eliene disse:

    ola tenho 29 anos fiz uma conisacao no colo do utero em junho de 2012 e estou louca para ficar gravida so q ja ouvir falar q e uma gravides muito complicada po isto tenho medo se alguem ja fes cone e ficou gravida por favor mim ajudem.

    • Karina disse:

      Tem sim muitas mulheres que engravidam apos conizacao. Mas vc tera que fazer a cerclagem que e uma costura no colo do utero para ele nao abrir antes do tempo e para vc nao ter um bebe prematuro. Procure em site de busca sobre iic ( incompetencia do colo fo utero) o qual uma das causas e a conizacao. Mas fazendo a cerclagem da tudo certo! Boa sorte.

    • Jj disse:

      Fiz uma cotização e estou gravida de 33 semanas e nunca senti nada, meu medico falou que a única coisa que pode acontecer e nao chegar as 40semanas, mas nao sinto nada graças a Deus minha gravidez tem sido muito tranqüila.

  13. dhule disse:

    tive o meu primeiro filho com 15 anos de idade(prematuro 7 meses e três dias) ele ficou na incubadora por 22 dias e graças a Deus hoje ele tem 08 anos. hoje estou com 20 semanas de gestação e o medico falou que posso ter o segundo prematuro estou muito nervosa, preocupada vou tentar relaxar, pois quero muito tê-lo com 9 meses colocar ele do meu lado e amamenta-lo! o que faço para evitar? Deus vai me ajudar ele é a força da minha vida

  14. priscila dos santos pereira disse:

    eu tive parto prematuro com 23 semanas e 6 dias, rotura da bolsa com 23 semanas e 3 dias fiquei internada para segurar a gravidez mas comecei a sentir contrações no terceiro dia não teve como evitar o parto prematuro minha filha nasceu com 635 gramas e 32 cm ficou na UTI neonatal por 5 dias com problemas pulmonares e insuficiência renal no quinto dia ela faleceu com problemas de desconforto respiratório e hemorragia pulmonar, no laudo diz que foi por rotura da bolsa mãe com infecção urinaria. ESTOU MUITO TRISTE POIS PLANEJEI TANTO ESSA GRAVIDEZ ,ME SINTO CULPADA POIS NO COMEÇO DA MINHA GRAVIDEZ ESTAVA COM INFECÇÃO URINARIA TRATEI ,MAS VOLTOU NOVAMENTE DEMOREI PARA FAZER O SEGUNDO EXAME NO DIA QUE EU IA FAZER O EXAME MINHA BOLSA ROMPEU.

  15. jeniffer araujo disse:

    ola tenho 22anos sou mae estou na minha 4 gravides;.Bom o me caso eque a minha primeira filha nasceu de 9meses a segunda de 7meses e veio a falecer com 2 dias de vida;E o meu terceiro nasceu de 8meses e ja completa um ano e dois meses.estou de 7meses de gestaçao e ja perdi liquido e ja estou com um de dodo e meio de dilataçao;e nessa semana tive de tomar uma medicaçao chamada:CELETONE em duas doses de 12 miligramas para o amadurecimento do pulmao do meu bebe.nao intendo muito pois minha mae teve 5 filhos de nove meses saudaveis e eu quase todos prematuros??????????

  16. Camila disse:

    Olá, estou com 26 semanas e estou com ameaça de parto Prematuro, estou tomando rémedio pra inibir as contraçoes, esta dando certo pois nao sinto mais dores, bom ano passado fiz uma cirurgia de conização isso colaborou pra minha ameaça de parto prematuro?.E quais são as chances de eu conseguir seguir com minha gestação ate os 9 meses como tem q ser?..

  17. Heloísa disse:

    O assunto foi muito bem abordado, objetivo e com linguagem clara.

  18. Andreia gullich disse:

    eu tive tres abortos espontaneos com 9 semanas de gravidez; E uma gravidez eu levei ate 25 semanas, meu filho nasceu com 756 gramas; ficou 18 dias na uti e faleceu com problemas pulmomares, meu maior sonho é ser mãe. O meu uetero não suportou o peso e abriu, fiz varios exames de sangue e deu tudo bom, não sou fumante e não bebo. sera que devo desistir de ser mãe, sera que todas as minhas gravidez serão assim; por favor me ajudem e respondam a minha duvida.

    • Agnes disse:

      Querida Andreia, desistir…..JAMAIS a medicina esta muito avançada eu ja vi casos em que a mae perdeu mais de um bebe e teve que suturar o colo do utero para poder levar a gravidez ate o fim. Acredite no Deus no impossível e muito antes do que você imagina estarás com seu bebe em seus braços.

    • carmen disse:

      Andreia, Nao Desista, Ser Mae E Algo Maravilhoso, Tenho Um Filha De.5 Anos, E Minha Alegria, Depois Dela Tive 2 Abortos, Um Con 3 Meses E Outro Com 4 Meses, Mas Nao Desisti, Hoje Estou Gravida E Gracas A Deus Esta Indo Tudo Otimo Ja Estou De 8 Meses, TudoQue Passamos Tem Um Proposito, Sofri Demais Com Os Abortos, Mas Aprendi Bastante Tb, Nao Esperei, Todos Me Diziam Para Desistir,Nao Desista, Forca E Fe Em Deus, Que Tudo Vai Ir Bem.

  19. Sabrina Machado disse:

    eu achai esse site bem enteresante,e um assunto muito importante.principalmente para as gestantes que deve ter todos os cuidados na gestaçao,para previnir que o feto teja algum problema.se todas as gestantes pensa-se assim nao teria tantos bebes com problemas,ex:ma formaçao,com deficiencia fisicas.alem de tudo isso as gestantes que se cuidar durante a gravidez;cuidar a alimentaçao,tem que fazer exercicios,nao pode fumar,nao pode beber bebidas alcoolicas.Essa e a minha opiniao.thau

Deixe seu Comentário


+ 9 = 11