NEUROCISTICERCOSE | Sintomas, Tratamento

Neurocisticercose

A neurocisticercose é um grave problema de saúde pública, principalmente nos países em desenvolvimento, em que a precariedade das condições sanitárias e os baixos níveis socioeconômicos e cultural aliam-se para a persistência de sua disseminação. É uma doença causada pela ingestão de carne de porco parasitada com cisticercos.

A maioria dos indivíduos infectados pertence à faixa etária entre 20 e 50 anos de idade.Neurocisticercose - Ciclo

O homem é habitualmente o hospedeiro definitivo da Taenia solium, albergando o parasita adulto no intestino, as proglótides repletas de ovos são eliminadas nas fezes. Quando o homem ingere carne de porco contaminada, crua ou mal cozida, adquire teníase, completando, assim, o ciclo evolutivo natural. A contaminação humana com os ovos da Taenia solium processa-se por auto-infestação em indivíduos portadores de teníase, por meio de mãos contaminadas ou por heteroinfestação, por alimentos. Enquanto a cisticercose suína acomete principalmente a musculatura estriada, no homem o sistema nervoso revela-se a localização mais importante por sua frequência e gravidade.

Sinais e Sintomas:

As manifestações clínicas dependem do tipo morfológico, número, localização, fase de desenvolvimento do parasita e das reações imunológicas locais e a distância do hospedeiro. A neurocisticercose de localização intraparenquimatosa é habitualmente associada a bom prognóstico. Pacientes com pequeno número de cistos intraparenquimatosos frequentemente são assintomáticos, embora alguns apresentem crises epiléticas. Já pacientes com infestação maciça podem apresentar síndrome de hipertensão intracraniana, crises de difícil controle medicamentoso e déficit cognitivo.

Diagnóstico:

O diagnóstico de neurocisticercose é fundamentado nos exames de líquido cefalorraquidiano, de neuroimagem e na detecção de anticorpos no sangue periférico. Atualmente, a tomografia computadorizada e o líquido cefalorraquidiano são considerados os melhores exames para a determinação diagnóstica da neurocisticercose.

Tratamento:

O principal objetivo do tratamento farmacológico é a destruição simultânea de múltiplos cisticercos, controlando eventual surgimento de reação inflamatória com corticosteroides. Atualmente, praziquantel e albendazol tem sido considerados eficazes na terapêutica etiológica da neurocisticercose, entre ambos, o albendazol é o medicamento de escolha.

A maioria dos pacientes com neurocisticercose apresenta crises epiléticas e a administração de medicamentos antiepiléticos de primeira linha, como fenitoína e carbamazepina, resulta, habitualmente, em controle adequado das crises.

Autor(a): 

Doutoranda em Medicina.

Dúvidas serão respondidas apenas em nosso FORUM, entre e faça sua pergunta.

 

1 Comentário para “NEUROCISTICERCOSE | Sintomas, Tratamento”

  1. Olá Suely Terezinha,

    Procure um neurologista, não esqueça de levar esta TC de crânio. Caso seja neurocisticercose a doença tem tratamento, porém não demore a procurar ajuda médica pois assim evitará a evolução da doença.

Deixe seu Comentário