COLECISTITE | Inflamação da Vesícula Biliar

Colecistite

Por definição a colecistite é a inflamação aguda ou crônica da vesícula biliar um órgão cavitário responsável pelo armazenamento e concentração da bile, sendo uma manifestação comum da presença de cálculos biliares ao longo do tempo, podendo se dar também por outras causas não calculosas.

Neste texto serão abordados os fatores de risco, as causas, sinais e sintomas, complicações, tratamento e prognóstico da colecistite.

A Doença:

A presença de cálculos no interior da vesícula pode se dar de forma assintomática durante vários anos, porém existem várias complicações possíveis tais como câncer, pancreatite e a própria colecistite entre outras.

Uma crise aguda de colecistite comumente se dá após ingestão de alimentos gordurosos que exigem muito empenho de contração de uma vesícula cheia de cálculos para auxiliar na digestão de gorduras (emulsificação), o quadro define-se por dor epigástrica (na altura do estômago) que irradia para o ombro direito ou as costas, vômitos e náuseas, o quadro é de grande intensidade durante 3-5 minutos e alivia após 20 minutos podendo durar horas, chamada popularmente de cólica biliar, se ocorrer a obstrução do canal da vesícula para o duodeno (ducto colédoco) por um cálculo que saiu da mesma, a bile é reabsorvida para o sangue, causando a icterícia “pele amarelada”, pode ocorrer também febre baixa.

Uma vesícula inflamada fica sujeita à infecção por bactérias do próprio intestino, sendo uma complicação mais grave que exige administração de antibióticos. Em alguns pacientes em crise aguda a vesícula pode ser palpada por estar edemacida “inchada” logo abaixo da última costela à direita na região abdominal (ponto cístico).

Causas:

A inflamação da vesícula biliar em 95% das vezes é precedida pela presença de cálculos biliares “colelitíase” e normalmente se dá após os 40 anos de idade, mais comum em mulheres obesas, que tiveram mais de 2 filhos, colesterol aumentado no sangue,  ingestão de alimentos gordurosos, porém uma vesícula sem cálculos pode inflamar, muito mais raro, mas pode ocorrer por exemplo a entrada de Ascaris lumbricoides “verme lombriga” na vesícula, câncer de vesícula ou próximo à vesícula, pacientes internados em UTI muito tempo imobilizados, lama biliar que é a precursora dos cálculos.

Complicações:

Perfuração da vesícula biliar, abscesso (coleção de bactérias), formação de fístulas (comunicação da parede da vesícula com outros órgãos abdominais), infecção grave bacteriana.

Tratamento:

O tratamento depende de que momento se encontra a doença calculosa da vesícula, do tamanho dos cálculos, da presença ou não de crises dolorosas (sintomas), aspecto de gravidade da vesícula acometida. O tratamento de escolha é a colecistectomia, retirada cirúrgica da vesícula, hoje em dia de preferência executada por videolaparoscopia, sendo de baixa complexidade e evolução favorável na maioria dos casos.

Dúvidas serão respondidas apenas em nosso FORUM, entre e faça sua pergunta.

 

11 Comentários para “COLECISTITE | Inflamação da Vesícula Biliar”

  1. maria de lourdes silva disse:

    meu nome é Lourdes tenho 59 anos sou advogada, pessoa altamente comprometida como escritório. a dois anos venho tendo crises de visicola ,normalmente a um espaço de aproximadamente cinco meses , a ultima crise foi terrível , pois, esquecí de pagar uma mensalidade do mes de novembro do meu convenio , e paguei as demais ,sendo que quando fui marcar a consulra meu convenio tinha me desativado,então , precisei utilizar a rede pública , foi terrével fiquei exatamente 14 horas no hospital mandaqui, fui consultada e medicada duas vezes neste interím ,quando cheguei em casa as dores voltaram, então desesperada tomei DICLOFENACO SÓDICO só então tive melhora quase que imediata. que estranho né pois deveria ter tomada buscopam composto,mas este eu vomito . deu tudo certo agora vou me operar .não estou com medo sou muito corajosa, tenho netos para criar . e meu convenio foi reativado .

  2. ANA PAULA DE OLIVEIRA SANTANA disse:

    boa noite eu comecei a sentir dores pensei que fosse estomago ,quando fiz o ultrasom deu que eu estava com colisistite alisiatica ,depois que passou as dores deuque a minha bile estava espessa.tem tratamento ou so a cirurgia resolve e tem risco de virar pedra, pois medico disse que nao havia pedra.

  3. rosani disse:

    fiz a cirurgia ontem,hoje estou com muita dor mas vai passar agora ,procurem um medico, bjo.

  4. nubia disse:

    oi eu sinto muitas dores nas costas mas do lado esquerdo,doi muito tudo que eu como doi e doi eu não sei o que eu faço os medicos não descobrer nada se e pedra na vesicula ou nãopeço que me ajude doi muito forte

  5. Elton disse:

    Comecei com crises biliares ha uns 6 meses. Elas apareciam e sumiam, sendo que fiquei uns 2 meses sem nada. O difícil foi quando voltaram. 3 ou 4 horas de enjoos e dores noite sim, noite não….isso não é vida. Ha uma semana operei via laparoscopia. Até agora não senti mais nada. Uma semana depois estou muito bem, sem nenhuma dor da cirurgia, apenas evitando grandes esforços.

    Para quem tem medo, não tenha. O índice de complicações é muito baixo. Você sofrerá mais com cólicas do que com a própria cirurgia!

  6. Marilia Lima disse:

    Eu comecei a ter crises com 20 anos durante a minha gestação. 5 meses depois do parto eu fiz a cirurgia (com corte) e retirei a vesícula. Não havia cálculos e sim um cisto, pequeno mas que fez um estrago enorme! Hoje graças á Deus estou livre daquelas crises infernais!!!!!

  7. daniela disse:

    Olá, eu tive a minha primeira crise a uma ano atrás, e foi confundida pelo médico como crise abdominal, depois como úlcera, e os dias foram se passando e aliviava e cada vez voltava com mais frequencia e força, um mês atrás eu comecei a ter dores as quais não me deixavam mais viver, eu não comia, não dormia pois as dores eram agudas, mais uma vez foi confundida com problemas de estomago, em um certo dia fui para o hospital VILA LOBOS depois de ter passado mais de 2 semana no hospital DA UNIMED DA AVENIDA CELSO GARCIA, o qual me diziam que era estomago, ao chegar eu no vila lobos não aguentando mais de dor, foi detectado que era vesicula, a minha não tinha cálculos, mais estava bem inflamada, essa inflamação já tinha pego o pancreas, e o sangue, hoje graças a deus estou completando 13 dias de cirurgia e passo bem, mais digo a vocês que tenham medo de operar não tenham pois eu cheguei no meu limite tendo somente mais 24 horas de vida caso não operasse. Espero que todos fiquem bem!! UM GRANDE ABRAÇO!!!

    Dani

  8. Alair Maquinez disse:

    Eu tive minha primeira crise de vesícula com 19 anos. Hoje com 38 anos, ainda não tive coragem de operar. Ela dói constantemente, com alternâncias de dor forte e dor fraca.

  9. marcia bruna da r.s disse:

    eu tenho pedra na vesicula quando foi diagnosticada eu tinha 9anos hoje tenho 24anos ja tive varias crise isso pode ser acrava minha ultima crise ta com 4meses ainnda ñ ser operei com medo

Deixe seu Comentário


+ 9 = 12