ANEMIA | Tipos e Sintomas

Anemia

O que é:

Anemia, o mais frequente sinal encontrado na prática clínica, é definida como uma redução nos níveis de hemoglobina do sangue. Determinar os níveis normais de hemoglobina não é fácil, porque cada indivíduo tem a concentração de hemoglobina adequada á sua massa muscular ou tecido metabolicamente ativo. Anemia é sempre sinal secundário de alguma doença, podendo decorrer de múltiplas causas. Os sintomas de anemia relacionam-se á redução na capacidade de transportar oxigênio do sangue e á alteração do volume sanguíneo total, associadas á capacidade compensatória dos sistemas pulmonar e cardiovascular.

A velocidade de desenvolvimento das alterações é crucial para a determinação da intensidade dos sintomas. Quanto mais abrupta a queda no volume sanguíneo e/ou nos níveis de hemoglobina, como nas hemorragias agudas, os sintomas. Nas anemias de instalação lenta, o paciente permanece assintomático, mesmo com níveis muito baixos de hemoglobina, como acontece, geralmente, nas anemias ferropênicas (por falta de ferro). A doença de base ou doenças associadas também interferem na intensidade das manifestações clínicas e na adaptação do paciente á anemia.

Embora a anemia ferropênica seja a doença de maior prevalência no mundo, existem outros tipos de anemia em que o ferro está em níveis normais ou até em excesso. È fundamental, portanto, o diagnóstico correto para a instituição do tratamento adequado.

Tipos de anemia:

Anemia por falta de produção: Redução na produção do tecido hematopoiético (constituintes que formam o sangue: plaquetas, hemácias, glóbulos brancos, e linfócitos )que pode ser idiopática (sem causa esclarecida) ou induzida por agentes químicos, físicos, toxinas ou medicamentos; infiltração da medula óssea por tumores hematológicos ou metastáticos. Nesse tipo de anemia a causa também pode ser por falta de fatores que estimulam a produção de sangue como na insuficiência renal crônica (deficiência de eritropoietina: hormônio que regula a produção de tecido sanguíneo), deficiência de Vitamina B12 e ácido fólico.

Anemia por excesso de destruição: Esse tipo de anemia tem como principal causa o defeito na formação dos glóbulos vermelhos (hemácias), geralmente desencadeada por desordens hereditárias. Neste grupo encontram-se a anemia falciforme (hemácia em forma de “foice”) e as talassemias.

Anemia por perda: Decorrem de perdas agudas ou crônicas de sangue. As perdas agudas representam em geral uma situação de emergência. As perdas crônicas causam diminuição de ferro e, consequentemente, anemia por falta de produção.

Sinais e Sintomas:

Nas formas leves e de instalação crônica o paciente pode ser assintomático, pela eficácia dos mecanismos compensatórios. Com a progressão do quadro surgem:

  • fraqueza, fadiga;
  • falta de ar;
  • cefaléia;
  • vertigens e zumbidos;
  • palpitações;
  • diminuição da libido;
  • alteração do humor;
  • incapacidade de concentração.

Diagnóstico e Tratamento:

História clínica detalhada é a base da investigação das anemias. O início da anemia, a duração dos sintomas, hábitos alimentares, alteração de hábitos intestinais, história familiar, social, medicamentosa e ocupacional podem trazer dados que levarão ao diagnóstico da causa. A avaliação laboratorial inicial deve ser feita com o hemograma completo.

Uma vez identificada a causa ela deve ser imediatamente tratada. Caso se comprove deficiência de ferro ou de ácido fólico ou de vitamina B12, esses fatores devem ser repostos.

Autor(a): 

Doutoranda em Medicina.

Dúvidas serão respondidas apenas em nosso FORUM, entre e faça sua pergunta.

 

Deixe seu Comentário

You must be logged in to post a comment.